Mônica Buava, filiada ao PV (Partido Verde), mediou um painel para reafirmar a importância da pauta vegana ser incluída nas políticas públicas do país nesta sexta-feira (9), no IX Congresso Vegetariano Brasileiro, que acontece durante o VegFest 2022. No Centro de Convenções Anhembi, em São Paulo, a especialista recebeu Will Mendes, também do PV, e Frank Alarcón, do PT (Partido dos Trabalhadores). Os três foram candidatos nas últimas eleições, mas não se elegeram.
“No Congresso Nacional, temos representantes que defendem a causa animal, mas não são veganos. São três nomes por São Paulo, dois pelo Rio de Janeiro, um no Paraná, um no Ceará e outro em Minas Gerais, todos representando partidos da direita. Há um potencial muito grande, porém tivemos números vergonhosos nas eleições e a culpa não reside em um único ponto, ela é de todos. O setor pecuarista se envolve e, por isso, tivemos uma bancada ruralista. No nosso segmento não. Amigos, celebridades e a diversos setores dizem ser apartidários e não ajudam a conquistar este espaço”, disse Alarcón, que concorreu ao cargo de deputado federal no Rio de Janeiro.

Mendes, que se candidatou a deputado estadual em São Paulo, reforçou a importância deste envolvimento e trouxe o exemplo do Partido pelos Animais, que ganhou relevância na Holanda. “Entrei nas políticas pelos animais. A política é um meio de transformação, mas em uma cidade menor como Jacareí, de onde sou, não ganha tanta abrangência. Na Holanda, os empresários já perceberam os ganhos de apoiar a causa e o partido saltou de dois para seis deputados. Precisamos da participação popular, pois sem isso os avanços da causa animal serão menores e mais lentos”, avaliou.
Mônica Buava, que se tornou suplente de deputado federal em São Paulo, acredita que, apesar do insucesso, as campanhas serviram para destacar que o movimento vegano possui uma voz forte. “Conseguimos mostrar o caminho para abrir os espaços. Tivemos avanços e precisamos pensar: será que o movimento está pronto para mais uma candidatura ou será que ainda vamos ter que ficar apoiando outras?”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *